quinta-feira, 17 de maio de 2007

O lado escuro da mente...

Esta reflexão que aqui coloco hoje foi o meu segundo post e que sempre o achei muito especial. Por saber que raramente os post mais antigos são lidos e por ter uma grande vontade de o partilhar com todos, coloquei-o hoje aqui, como post mais recente.
Quanto a mim, fez-me pensar um pouco mais na forma de compreender as pessoas e aceitar, mais facilmente, as nossas naturais fraquezas, características da condição humana...
"""""
Há tempos atrás, tive a sorte de me deparar com um texto - que a seguir transcrevo - no já desaparecido Independente e que, desde então, tem funcionado um pouco como semáforo - com suas luzinhas verde, amarela e vermelha - para regular o trânsito das minhas emoções, evitando assim alguns desastres que, de outro modo, poderiam ter ocorrido, desastrosos e desnecessariamente. Sendo eu uma pessoa de paixões fortes que a vida não tem conseguido suavizar, vi, subitamente, surgir à minha frente um espelho no qual se reflectia uma expressão um pouco incrédula, marota mas sorridente, como se me apontasse um dedo, dizendo: "vês, menino... descansa... afinal não tens razão para te sentires assim tão mal quando dizes uma mentirinha ou omites alguma coisa... só não podes é abusar ao ponto de ferires os sentimentos de alguém..."
Dá para reflectir e procurar o nosso espelho, não é ?
_________________________________________________

O lado escuro da mente - Na história infantil do Pinóquio, o menino/boneco de madeira não teve muita sorte. A moral que o conto quer revelar até é muito positiva, mas a verdade é que se o nariz crescesse a todos os que mentem ou têm por hábito omitir alguns factos, quantos não andariam a esconder o nariz ou desejariam ficar sem ele. O director do Instituto de Ciências Cognitivas e Psicologia Evolutiva da Universidade de New England, nos Estudos Unidos, refere mesmo que a mentira faz parte do ser humano e não há como desencorajá-la. E nem precisamos de abrir a boca. Isto é, basta maquilhar-nos ou adoptararmos atitudes diferentes das que temos diariamente, ou então ocultar alguma informação importante que acaba por mudar todo o rumo de uma tomada de decisão. Em qualquer um destes momentos, na opinião do especialista norte-americano, estamos a representar e a esconder o nosso verdadeiro "eu". E a culpa é da própria sociedade, da tal selecção natural que é imposta e exigida com toda a naturalidade. As máscaras. Autor do livro "Porque mentimos?", o especialista vai longe na sua análise e conclui que os mais fortes são quem mais mente. Surpreendido ? Talvez não. E sabe porquê ? "Os humanos mentem porque é uma das suas características básicas. Por conseguinte, a mentira também acaba por pôr em evidência a capacidade intelectual individual e o poder que temos de convencer e persuadir os outros", afirma David Livingstone Smith. No dia-a-dia, a experiência fala por si. "Não é a primeira vez que o meu chefe me pede ajuda para preparar uma aprensentação. Como é óbvio, deixo tudo para trás, porque os prazos dele são sempre muito apertados. Escusado será dizer que, depois de tanto trabalho, muitas vezes nem recebo um obrigado, quanto mais uma nota de agradecimento pública", conta António R., funcionário público. Clara A. prefere narrar um caso de vida pessoal."Não entendo porque se continua a valorizar mais as pessoas que andam cheias de peneiras a mostrar os telemóveis topo de gama ou as vestimentas de marca do que quem realmente se preocupa com os outros", refere ao "Saúde". Mas a dúvida mantém-se: porque mentimos? "Para obter algum benefício, poder, "status", dinheiro ou sexo. A mentira ajuda-nos a conseguir aquilo que desejamos, mediante a manipulação e a exploração dos outros", continua o psicólogo numa entrevista ao "El Mundo". Daí, avalia, "os maiores mentirosos são quem melhor joga na tabuleiro da vida". Bonzinhos para quê? Por isso a mentira surge de forma tão espontânea que deixa todos de boca aberta. E o hábito por vezes está de tal modo entranhado que a mentira sai inconscientemente. "De facto, a questão de ser-se mais ou menos honesto para conseguirmos vencer é algo que o indivíduo constrói ao longo da vida. Isto é, tornamo-nos adultos menos honestos se em criança nos educararem sem valores e sem a noção da honestidade", diz ao "Saúde" Sónia Neves, psicóloga clínica. Apesar de este ponto de vista ter coerência, facto é que toda a sociedade ruma no sentido de considerar normal a mentira. "Qualquer pessoa que não seja capaz de mentir está em clara desvantagem. Por incrível que pareça, essa pessoa tem todas as hipóteses de não conseguir lidar com a sociedade e auto- marginalizar-se", opina David Livingstone Smith. Não querendo fazer apelo à mentira leviana nem à inteligência maquiavélica, na realidade o psicólogo avalia que a sociedade seria enfadonha se todos fôssemos sérios uns com os outros. "A vida social tal como a conhecemos sofreria um colapso. E aqui reside o curioso: todos desejamos ser livres para mentir mas não queremos ser vítimas dela. Por isso dizemos aos outros que sejam honestos e depois fazemos o contrário", acrescenta. Por isso, conlui que o melhor é deixarmos de ser hipócritas: "É mais sensato fazermos um uso comedido da mentira do que ser demasiado honestos".
___________________________________________________

O complicado, depois de ler este texto, é conseguir objectivar, graduando, uma palavra de tão forte subjectividade como "comedido" !!!!! :)))))
""""

17 comentários:

Forever disse...

Para mim nada complicado, depois de ler o texto estou do lado dos verdadeiros, dos genuínos, esses fazem parte do meu Mundo.
Podemos ver as coisas de outra forma:
"Rídiculo e artificial é aquele que se admira do que acontece na vida" ou seja mentiras existem sempre e não deveria ser surpresa.
Pois mentir é uma coisa, ser falso é outra, e falso é aquele que se esconde e monopoliza os outros utilizando as fraquezas do outro.
Mentir é outra coisa...enfim na minha opinião a mentira é menos grave que a falsidade para atingir objectivos e monopolizar os outros para seu próprio proveito.
Para acabar e não me alargar penso que um dos meus maiores defeitos ou virtudes é ser eu...falar demais, dizer a quem quero, tudo o que me vai na alma mesmo que possa ficar em desvantagem é sempre compensador.Mentir não é o meu forte, por mais que possa doer é melhor a verdade e é bom conhecer pessoas honestas.
Gostei do tema...
Até...

Laura disse...

Xé!!!!! :)

Anónimo disse...

hummmmmmmmm e será ke o meu amigo não mentem? rrsss ou só oculta lol beijinho July

Nélia disse...

Caro(a)s Bloggers,


A NEGRA TINTA EDITORIAL tem o grato prazer de lançar a obra “CÂMARA ESCURA (revelação), do poeta Joaquim Amândio Santos, com prefácio de António Lobo Xavier.

Sendo esta obra mais um trabalho nascido de um escritor cuja carreira foi lançada na blogosfera, a exemplo das edições previstas e possíveis no futuro próximo desta editora, será importante contarmos com a honra da presença de bloggers nas diversas acções de lançamento da obra.

Nesse sentido, solicitávamos indicação de morada ou preferência por receber o convite por mail para negratinta@gmail.com, bem como qual dos eventos escolhem para nos honrar com a sua presença.

Lançamento e Apresentações:

31 de Maio Funchal
8 de Junho Penafiel
14 de Junho FNAC Norteshopping, Porto
28 de Junho FNAC Chiado, Lisboa
5 de Julho FNAC Coimbra


Aproveitámos ainda para solicitar que qualquer manuscrito que entendam colocar à consideração desta editora para possível publicação, seja enviado por este mail, ao meu cuidado, estando previsto editarmos até 4 obras, nascidas na blogosfera, até Março de 2008.

Saudações Literárias,

Nélia Maria Pereira
Edições e Comunicação
NEGRA TINTA EDITORIAL

Cookie disse...

De facto, a mentira anda sempre à nossa volta, directa ou indirectamente.
Mas acredito que há pessoas que merecem a nossa sinceridade e a coragem de usar a verdade sempre. E nesses casos, mesmo correndo o risco de ser mal interpretada, eu prefiro... comunicar, em vez de esconder.

Beijinho

Anónimo disse...

Adoro homens mentirosos para desenjoar da veracidade:)
Mintam sim...Mas não firam os sentimentos dos outros e muito menos os vossos!

MARTA disse...

Ás vezes, a mentira pode dar cabo da vida das pessoas; marca para sempre, mesmo que depois se descubra a verdade.
Gostei muito do texto e da tua reflexão. Obrigada pela visita ao meu blog e ainda bem que gostaste do filme.
Espero que voltes.
Até já
Beijos e abraços
Marta

Anónimo disse...

Há poucos momentos em que não usamos a mentira ou "capa" inconsciente..Nascemos e aí choramos mas logo que entramos no Mundo começamos a aprender a lidar com os outros com o mundo exterior para isso temos que sobreviver com manhas...logo de bebés...Quem nos ouve? Neste Mundo só mesmo chorando gritando "mentindo" ou usando uma capa nos aceitam...verdade???

o alquimista disse...

Tens maestria na ponta da tua caneta, é um fascinio ler-te...


Os teus pés são navegantes na espuma, o teu cabelo dança em descuidada ironia, suave viagem de ondulante onda em tua boca, duas sílabas sopradas em mágica melodia…

Bom domingo

Forte abraço

luafeiticeira disse...

Pois, eu também li que a mentira dá cor à vida. A verdade é que ninguém imagina a vida sem mentiras. "Filha, porque chegaste tão tarde?" Filha: "Estive a dar uma queca com o meu namorado". Mãe: "O quê?"
melhor seria dizer que o carro dele tinha tido um furo.
7 outros beijos se avizinham...

Justine disse...

So para te deixar um beijo e boa semana, volto logo para te ler com calma!

Miguel disse...

Realmente ainda não encontrei ninguém (e acho que nunca vou encontrar) que seja honesto a 100% com todos. Mas felizmente tenho alguns bons amigos (poucos, porque os bons são sempre poucos) que são totalmente honestos comigo, como sou com eles.

Acho que o segredo está em sabermos com quem podemos ser totalmente honestos, porque realmente se formos sempre bonzinhos estamos tramados numa sociedade como esta.

Abraços Soltos

(P.S.: já agora, aceito a música, se a puderes enviar agradeço. É que por incrível que pareça não a tenho e isso é um verdadeiro pecado.)

foreverme disse...

Eles não sabem que o sonho...linda música...:) Hoje e sempre...

Eärwen Tulcakelumë disse...

Realmente é magnífico teu texto. Refletir é preciso.Sabemos que não vamos encontrar ninguém totalmente correto, mas podemos nos esforçarmos para ser melhores.

Deixo uma perola incandescente de inspiração.

Eärwen

MalucaResponsavel disse...

O mundo é dos sacanas, é o q eu costumo dzr... kiss

belakbrilha disse...

Qual é a mentira da verdade ou a verdade da mentira?

Eis a questão!

Gostei desta reflexão!

até breve

carpe vitam! disse...

Para existir a noção de verdade, é preciso existir a noção de mentira. "É mais sensato fazermos um uso comedido da mentira do que ser demasiado honestos" - Não sei até que ponto isto não passa de uma boa mentira para justificar a necessidade de mentir. O mundo seria enfadonho se não mentíssemos? seria talvez mais pacífico, mas isso não significa que não pudessemos conhecer a ironia. Eu tenho o grave defeito de não saber mentir bem, pelo que prefiro evitar a necessidade de mentir.